Paulo Alberto, a história de quem produz para Influenciar a sociedade

Escrito por em 5 de julho de 2019

A violência assola a sociedade nas mais diversas esferas. Os índices são assustadores e os governantes não conseguem, de forma eficaz, em sua grande maioria contornar as crises.

Paulo Alberto, Diretor da Criativum, tem como missão desenvolver projetos que impactem diretamente a sociedade. É notória a sua extrema habilidade no universo das artes e a qualidade inquestionável de seus projetos. Mas, o que talvez não saibamos é que desde 2009 existe uma luta por minorias.

Participou do evento “Todos Contra a Pedofilia” organizado pelo Senador Magno Malta nas areias da praia de Vila Velha, no Espírito Santo. Além do Senador da República, estiveram presentes no evento Fernanda Brum, Gian e Giovanni, Cristina Mel, Netinho, Frank Aguiar e muitos outros artistas que levaram ao palco uma mensagem de conscientização e da importância da Denúncia contra os crimes de cunho sexual, praticados contra as nossas crianças.

Em seu ciclo de relacionamento está Fernanda Carvalho, atriz global e protagonista do filme “Anjos do Sol”, filme premiado por retratar a verdade nua e crua sobre a Exploração sexual infantil. No filme, interpretou Maria, adolescente vendida pelo seu pai para traficante de menores. Em 2014, Paulo e Fernanda se reuniram e decidiram produzir uma campanha que obteve adesão de grande parte dos artistas, cantores e blogueiros nacionalmente reconhecidos. Não se Cale, que retrata a forma em que a sociedade se comporta perante esse tipo de crime, foi gravado no Rio e apoiado por Preta Gil, Carla Perez, Scheila Carvalho, Hugo Gloss, Arthur Aguiar, Sam Alves e muitos outros nomes relevantes no cenário nacional.

Com isso, o compromisso e a forma única em que Paulo Alberto se engaja em projetos sociais, torna seu trabalho ainda mais relevante, atingindo o topo e desfrutando de um momento ímpar em sua carreira. O que facilmente justifica todo o reconhecimento e os prêmios conquistados ao longo de sua brilhante caminhada.

“Eu imagino que não faz sentido algum se a nossa arte não trouxer transformação. A minha mente é constantemente desafiada pelos retratos da vida real que passam pela janela dos nossos carros. E porque não se importar com os drogados? Os abandonados? Os abusados? Como igreja, precisamos sair de encontro à sociedade e gerar transformação. Precisamos abraçar nossos governantes e lutar, lado a lado, para que nossos jovens e crianças tenham um futuro digno e seguro”, diz Paulo, que é Pastor na Sky Church em Curitiba.

E a nossa motivação para você é que não fique calado diante de uma situação de abuso. Você tem voz, disque 100. Não se cale.

Roberto Azevedo


Opiniões do ouvinte

Deixe seu recado!

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *



Faixa atual

Titulo

Artista

Background